Theatro Municipal apresenta concerto com ingressos a R$1

‘Xangô e Veleiros’, por Cintia Graton (Foto: Júlia Rónai)

No ano em que se comemoram 130 anos do nascimento de Heitor Villa-Lobos, o Theatro Municipal do Rio de Janeiro, vinculado à Secretaria de Estado de Cultura, realiza uma série em homenagem ao compositor. No domingo, dia 5 de novembro, às 11h30, o teatro apresenta um concerto da Academia de Ópera Bidu Sayão, recheado de canções icônicas do compositor brasileiro, com ingressos a R$1.

A Academia de Ópera Bidu Sayão está sob a coordenação do tenor Eduardo Alvares. Ao seu lado, a pianista Priscila Bomfim atua como maestrina preparadora. “A Academia de Ópera Bidu Sayão é a única do gênero no Rio, focada na preparação de cantores especificamente para profissionalizá-los, colocá-los no mercado de trabalho. Ou seja, tentando preparar uma geração de profissionais do canto lírico”, destaca Eduardo.

Especialmente voltada para a qualificação profissional de cantores, a Academia de Ópera Bidu Sayão funciona em sistema de residência artística de até dois anos de estudos vocais, cênicos e musicais. As atividades desenvolvidas incluem aulas, masterclasses, estudo de repertório, ensaios e concertos, com trabalho focado na expressão musical e dramática. Os alunos participam das produções da temporada do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, assim como de espetáculos especialmente produzidos com finalidades artísticas e pedagógicas, realizados com piano ou orquestra.

Lara Cavalcanti representa ‘Modinha e Canção do Carreiro’ (Foto: Júlia Rónai)

No programa de domingo, é traçado um panorama da obra de Villa-Lobos, trazendo ao palco diversas fases do compositor. Como destaque, “Canção do Amor” e “Melodia Sentimental”, que serão interpretadas por Mariana Gomes, além de “Veleiros”, cantada por Cintia Graton. Essas canções fazem parte da obra “A Floresta do Amazonas”. Comissionada pela Metro Goldwin Mayer para trilha sonora do filme Green Mansions (lançado no brasil como “A Flor Que Não Morreu” ), de Mel Ferrer, estrelado por Audrey Hepburn e Anthony Perkins, “A Floresta do Amazonas” foi gravada inicialmente pela própria Bidu Sayão, que dá nome a academia.

Cantadas por Michele Menezes, as “Bachianas Brasileiras n.5” talvez sejam as canções mais conhecidas do programa. Tais canções foram gravadas por sopranos do mundo todo, que se apaixonaram por suas fabulosas melodias. As letras dessas canções foram escritas por Dora Vasconcelos, que era na época cônsul do Brasil em Nova Iorque, e pelo poeta Manuel Bandeira. Dora Vasconcelos é também a responsável pelas letras das canções da “Floresta do Amazonas” .

Mostrando um Villa-Lobos patriota, faz parte da apresentação a canção “Invocação em Defesa da Pátria”, que será executada por Paola Soneghetti juntamente com outros solistas da academia. Composta em 1943, quando o Brasil se preparava para entrar na II Guerra Mundial, essa canção exemplifica a fase nacionalista do compositor.

Os ingressos custarão R$1 e serão vendidos em dois lotes, um à venda na bilheteria por antecedência, e outro que será aberto apenas no dia do espetáculo.

Concerto Villa-Lobos

Domingo 5 de novembro – 11h30

Programa
Festa no Sertão – Felipe Naim
Lundu da Marquesa de Santos – Paola Soneghetti
Modinha e Canção do Carreiro – Lara Cavalcanti
Nhapopé e Serenata – Marcelo Coelho
Nesta rua e Mando tiro, tiro lá – Luiza Lima
Cantilena e Canção do Poeta do Século XVIII – Flavio Mello
Canção do Amor e Melodia Sentimental – Mariana Gomes
Que lindos olhos e O cravo brigou com a rosa – Ramon Theobald
Saudades da minha vida e O anjo da guarda – Bruno dos Anjos
Xangô e Veleiros – Cintia Graton
Evocação e Sete Vezes – Tatiana Nogueira
Bachianas Brasileiras n.5 – Aria e Cantilena – Michele Menezes
Invocação em Defesa da Pátria – Paola Soneghetti e Solistas da Academia

Lotação: 2226 lugares
Duração aproximada: 3h

Classificação etária: Livre

Ingressos
Todos os setores- R$1
À venda em dois lotes, na bilheteria do TMRJ.