MAC faz retrospectiva da obra da artista Regina Vater

Obra da artista Regina Vater no Museu de Arte Contemporânea de Niterói, em exibição até 18 de fevereiro de 2018

Destaque da geração que marcou os anos 60 e 70 nas artes plásticas brasileiras, a carioca Regina Vater ganha uma pequena retrospectiva de sua trajetória de mais de 50 anos na exposição ‘Oxalá que Dê Bom Tempo’, aberta ao público neste fim de semana no Museu de Arte Contemporânea (MAC) de Niterói, na região metropolitana do Rio. São mais de 70 obras, entre instalações, desenhos, séries fotográficas e vídeos, que ocupam todo o salão principal do museu projetado por Oscar Niemeyer e proporcionam uma visão das várias facetas dessa artista multimídia, uma das pioneiras na abordagem da temática ecológica e também influenciada pelas cosmologias africana e indígena.

Como seus companheiros de geração, Regina experimentou diversas linguagens em sua trajetória, todas apresentadas na mostra. No início, trabalhou nos campos do desenho, gravura e pintura e, posteriormente, se dedicou à fotografia, à escultura, ao vídeo e à instalação. “É importante ressaltar que trazemos para o MAC produções que demonstram a relação humana com a natureza. Corpo, mulher, natureza e transcendência”, comentou o curador Raphael Fonseca.

A exposição fica em cartaz até 18 de fevereiro e pode ser vista de terça a domingo, das 10h às 18h, com ingressos a R$10, a inteira, e R$5, a meia entrada. Estudantes do ensino médio da rede pública, crianças até sete anos, moradores ou nascidos em Niterói e visitantes de bicicleta têm entrada gratuita. Às quartas-feiras, a gratuidade é para todos. O Museu de Arte Contemporânea fica no Mirante da Boa Viagem, s/n, em Niterói.