Orquestras de jovens flautistas apresentam espetáculo em homenagem a Tom Jobim

A obra eterna de Tom Jobim será revisitada de forma especial e peculiar por crianças e adolescentes integrantes dos grupos Flautistas da Pro Arte e Flautistas da Marambaia. Através da flauta, canto e dança, os jovens músicos homenagearão os 90 anos de nascimento do Maestro, apresentando algumas de suas mais conhecidas canções, como “Forever Green” (parceria com Paulo Jobim), “Pato Preto”, “O morro não tem vez”, “Águas de Março”, “Querida”, entre outras. Algumas músicas em parceria com Vinicius de Moraes também serão mostradas, como “Caminho de Pedra”, “Frevo” e “Só Danço o Samba”. O encanto e a poesia de sua obra serão apresentadas nos dias 14 e 15  de outubro, sábado e domingo, às 16h, no palco do Teatro Ipanema, no seu bairro tão querido, em comemoração à semana da criança.

A direção do espetáculo Tom Jobim 90 anos é de Claudia Ernest Dias, Thiago Chatack e Raimundo Nicioli. Chatack foi Flautista do grupo Flautistas da Pro Arte de 2011 a 2015 e, agora, assina a direção musical dos Flautistas ao lado de Claudia e Raimundo. A preparação Cênica é de Eleonora Gabriel (Cia de Dança Folclórica do RJ) e a preparação vocal, de Laura Lagub. O espetáculo conta também com os figurinos de Patrícia Lima | Zebras.

Tanto os Flautistas da Pro Arte, quanto a sua versão “mais velha” Orquestra de Sopros da Pro Arte – formada por músicos mais experientes – vêm realizando importantes apresentações e homenagens, ao longo de quase três décadas de existência. Sem patrocínio desde 2016 e frente a dificuldades financeiras, os Flautistas da Pro Arte, porém, seguem seu caminho mantendo a qualidade e poesia, buscando novas parcerias para sua manutenção.

O Sopro da Educação e da Renovação

Em 1989, um grupo de crianças e jovens estudantes de música dos Seminários de Música Pro Arte, no Rio, se reuniu sob a batuta das professoras de flauta, Tina Pereira e Claudia Ernest Dias. Tina Pereira, nascida em São José dos Campos, fez especialização em Educação Musical em Salzburg, Áustria e queria aplicar o método aprendido no Instituto Orff. Começou então a usar as canções da MPB como material didático. Nasciam ali os Flautistas da Pro Arte, que fizeram sua primeira apresentação no Paço Imperial, homenageando Dorival Caymmi.

De tão envolvente, pioneiro e proveitoso, o trabalho consolidou-se rapidamente como prática artística e educativa e em poucos anos contava com um grande número de pequenos músicos desenvolvendo seus dotes pelos caminhos da extraordinária riqueza da Música Popular Brasileira.

Além da prática dos vários instrumentos de sopro, o grupo desde o princípio já aprendia também a cantar, dançar e se movimentar no palco. Os projetos se sucederam, homenageando compositores como Caymmi, Chico Buarque, Villa-Lobos, Radamés, João Bosco, K-Ximbinho, Lamartine, Ary Barroso, Noel Rosa e muitos outros.

Em 2004, o projeto contava 70 integrantes e a diretora Tina Pereira resolveu dividir o grupo em dois, criando, portanto, os Flautistas da Pro Arte (herdeiro do nome do projeto), onde permaneceram os alunos mais novos, e a Orquestra de Sopros da Pro Arte, formado pelos integrantes mais velhos.

Tendo sempre à frente Tina Pereira, Claudia Ernest Dias e Raimundo Nicioli, o novo grupo teve sua estreia com o espetáculo “A Bênção, Baden!” na Sala Cecilia Meireles, palco nobre da música no Rio.  

Conheça mais sobre os Flautistas da Pro Arte acessando:

Serviço
Flautistas da Pro Arte e Flautistas da Marambaia, Tom Jobim 90 anos.

Local: Teatro Ipanema
Dias e horários: 14 e 15 de Outubro, sábado e domingo
Horário: 16h
Endereço: Rua Prudente de Morais, 824, Ipanema – Rio de Janeiro.
(21) 2267 3750
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia entrada)
Informações: 21 2215-0621 | 21 2224-3922
Capacidade: 222 lugares
Duração: 55 minutos
Faixa etária: Livre