Eventos fluminenses receberão aporte federal de R$ 150 mi

Lúcio Macedo, vice-presidente da Riotur (Foto: Emerson Souza)

É com um aporte de R$ 150 milhões que o Governo Federal pretende investir no carro-chefe da economia fluminense: os eventos ligados ao Turismo. Lançado há pouco mais de uma semana, o projeto Rio de Janeiro a Janeiro, fruto de uma união entre os governos federal, estadual e municipal com a iniciativa privada, promete impulsionar o Turismo, que atualmente corresponde a 4% do Produto Interno Bruto (PIB) carioca.

“O Rio de Janeiro, incontestavelmente, é a porta de entrada de turistas internacionais no Brasil, além de ser também o principal destino dos viajantes nacionais. Apesar disso, nunca antes o Governo Federal havia tomado a iniciativa para articular um calendário de eventos estratégicos no Estado”, explicou o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, durante a apresentação do projeto em São Paulo, na manhã desta terça-feira.

Ao todo, mais de 100 eventos foram incluídos no calendário estratégico do projeto, que não foram escolhidos aleatoriamente. Segundo o ministro, cinco critérios foram levados em conta na seleção dos eventos. “Impacto no Turismo [em âmbito estadual e municipal], geração de emprego e renda, inclusão social, atração de investimos e potencial de continuidade”, pontuou.

Além do aporte federal, que também investirá outros R$ 50 milhões na divulgação dos eventos — que abrangem áreas como o próprio Turismo, além do esporte, cultura e negócios —, a iniciativa privada também deverá ser responsável por um montante de R$ 1 bilhão. Entre novembro e dezembro, o Ministério da Cultura ainda deverá abrir inscrições para novos eventos.

Com um número abrangente de leitos disponíveis, além de grupos hoteleiros já otimistas com o projeto, diferentes segmentos turísticos deverão ser beneficiados. “Estrutura o Rio de Janeiro tem, o que faltava era uma estratégia de incentivo”, finaliza o ministro.

Sérgio Sá Leitão, Ministro da Cultura (Foto: Emerson Souza)

Cidade Maravilhosa

Palco dos Jogos Panamericanos e, mais recentemente e como maior proporção e visibilidade mundial, da Olimpíada, a cidade maravilhosa não pode deixar de ser citada. “A exemplo de Barcelona, queremos usar o legado dos Jogos Olímpicos na atração dos turistas — que estiveram presentes no ano passado ou que se sentiram atraídos ao acompanhar a competição”, afirmou o vice-presidente da Riotur, Lucio Macedo.

Ainda segundo ele, foram cerca de cinco milhões de visitantes durante os jogos, além do intuito de atraí-los novamente ao Rio de Janeiro, o calendário de eventos deverá promover outros destinos nacionais. “Seja no interior do Rio de Janeiro ou em outros Estados”, pontua.

Informações: Setur / Ministério do Turismo