Rio reforça atendimento para atender crescente demanda de turistas

Seis em cada dez pessoas que nunca vieram ao Rio têm intenção de conhecer, de acordo com pesquisa do Ministério do Turismo (Foto: Sandro Vox / Agência O Dia)

Primeira cidade do mundo a ostentar o título de Patrimônio Mundial concedido pela Unesco, na categoria Paisagem Natural, o Rio de Janeiro tem depositado em seus cartões postais a esperança de liderar a virada do turismo no Brasil. A expectativa é do Ministério do Turismo, que no ano passado contabilizou 1,480 milhão de visitantes em solo fluminense 7% a mais que em 2015. Para elevar em mais 14% esse percentual, conforme projeções do governo federal, ações governamentais e privadas para atender bem e cortejar os turistas, estão a todo vapor.

“Nossos esforços nesse sentido têm dado certo, conforme as últimas pesquisas. O Rio oferece um rico catálogo de opções, incluindo serra e mar. Apesar do difícil cenário econômico, a cidade do Rio, com a Copa do Mundo e Olimpíada, passou a ter um papel ainda mais expressivo no cenário turístico. E continua sendo a mais visitada pelos estrangeiros, graças à combinação de suas belezas naturais, com investimentos no setor e a boa receptividade”, afirmou o governador Luiz Fernando Pezão, ressaltando que a divulgação do turismo, por meio de fóruns regionais, tem sido prioridade nos 92 municípios.

Os números realmente refletem a euforia. Estudo do Instituto FSB, encomendado pelo Ministério do Turismo para mensurar o setor na cidade, mostrou que 6 em cada 10 turistas que nunca vieram ao Rio têm intenção de conhecer a cidade. A pesquisa foi feita em agosto, com mil entrevistados. A Riotur tem vários projetos em andamento para treinar os moradores a serem mais receptivos, principalmente nos pontos turísticos. “Nosso maior cartão-postal é o povo carioca”, comentou o presidente da Riotur, Marcelo Alves, que comanda ações educativas para recepção de turistas, como o ‘Sou Anfitrião do Rio’, com grupos trilíngues em rodoviárias e aeroportos.

Ben Willis, de Londres, de férias na Cidade Maravilhosa, se diz encantado com a cortesia dos moradores. “Além disso, as paisagens são lindas e a culinária, ótima”, afirmou Ben. Elizabeth Wil, Victória Armindo e Jamile Will, de Santa Catarina, por sua vez, vão levar nas bagagens centenas de fotos tiradas junto a monumentos históricos, como os Arcos da Lapa. “Também curtimos a Praia de Ipanema e fomos ao Cristo”, disse Jamile. “O Rio vai deixar saudades. Que passeio! O Bondinho é maravilhoso”, elogiou a americana Caroline Chadwell (foto ao lado).

Hospedado em um hostel no Vidigal, em São Conrado, Fred Martindale, de Londres, destacou a arte de grafiteiros espalhadas pelos pontos turísticos. “Em todo lugar eu vejo grafites bonitos. Na Inglaterra, se alguém faz uma pintura no muro, o governo pinta por cima”, comparou, reclamando, porém, que poucas pessoas ainda falam inglês pela cidade. “É um pouco difícil se fazer compreender fora dos pontos turísticos”, disse.

Pôr do sol no Pier Mauá, na Região Portuária, é um dos atrativos que sempre encanta os visitantes (Foto: Sandro Vox / Agência O Dia)

Mais qualificação e ampliação de postos bilíngues

Para fazer bonito com os estrangeiros, a Riotur tem intensificado projetos de atendimento. Até o fim do ano, 800 taxistas estarão formados pelo curso de reciclagem que prevê, inclusive, o ensino do inglês. Para tirar dúvidas e orientar os turistas sobre a cidade, além de oferecer internet gratuita, a prefeitura inaugurou dois novos postos de atendimento na Urca e Copacabana e, até o fim de 2018 serão 10 novas unidades, espalhadas em diversos pontos como o Boulevard Olímpico e Maracanã. A Guarda Municipal e a PM recebem cursos sobre atividade turística e aprendem técnicas para receber melhor os estrangeiros. E por meio de um convênio de cooperação técnica com universidades de turismo, a Riotur promove reuniões mensais para atualização do setor.

E como acessibilidade tem sido a prioridade dos últimos tempos, pontos turísticos da cidade estão aptos nesse quesito, como o Bondinho Pão de Açúcar, que possui elevadores, rampas e banheiros adaptados. Recentemente, o espaço ganhou um plano inclinado. Para ampliar ainda mais a infraestrutura do Rio nesse quesito, a prefeitura estabeleceu uma parceria entre a OAB-RJ e a Secretaria de Pessoa com Deficiência, com objetivo de criar novos projetos.

Fonte: Jornal O Dia