Festival Tudo Blues chega à sua 3ª edição no Teatro da UFF

De 29 de junho a 9 de julho, e com shows de quinta a domingo, acontece no Teatro da UFF, em Niterói, a terceira edição do festival Tudo Blues. Serão oito dias e oito atrações onde, além do blues, o público vai poder presenciar o rhythm’n’blues, o soul, o jazz, o rock e até a MPB que por vezes abre a porta para o blues entrar.

Marcos Godoy é a atração do dia 6 de julho. Redefinindo seu trabalho na linha blues, gênero que sempre teve muita atração, mas que por situações especificas dedicou seu período anterior ao jazz, country e ao fusion, resultando em dois CDs lançados, Marcos Godoy com seu show, pretende expor uma breve evolução histórica do blues iniciando com o spiritual, passando por ícones do blues em seus devidos momentos como Robert Johnson, Sonny Boy Williamson, BB King, Steve Ray Vaugham, Jeff Beck, John Mayer, Robben Ford entre outros alternando com músicas autorais inéditas, as quais serão convertidas em um CD ao vivo.

Em sua apresentação, Marcos contará com um time de músicos de primeira linha, que são: Flávio Santos na bateria, Jorge Mathias no contrabaixo, Fred Bertolli no teclado, Mauro Samuel na guitarra base e vocal e Jorginho Percussa na percussão. Além dessa banda formada especialmente para o festival, Marcos Godoy terá as participações de outros grandes músicos como os guitarristas Alex Martinho e Torcuato Mariano; os cantores Marcos Hasselman e Adriana Ninsky; o contrabaixista Francisco Falcon; o baterista Henrique Martins e o tecladista Heber Ribeiro.

No dia 7 de julho, o Tudo Blues recebe Sérgio Chiavazzoli com seus show “O Blues na MPB”. Multi-instrumentista de cordas (violão, viola de 12, viola de 10, violão midi, cavaquinho, bandolim, banjo, guitarra baiana e guitarra), Sérgio tem uma carreira riquíssima com participações em trabalhos de grandes artistas da MPB e atuando como produtor musical, arranjador e compositor de músicas Instrumentais. Por isso, seu show terá um diferencial com relação ao repertório, serão destacados só músicas de artistas da MPB que trouxeram o blues para alguns dos seus trabalhos como, “Amor, meu grande amor” (Ângela Ro Ro), “Tudo blue” (Pepeu Gomes/Fausto Nilo), “Blues da piedade” (Cazuza), “Como 2 e 2” (Caetano Veloso), entre outras.

No decorrer da carreira Chiavazzoli, além de ter vários trabalhos realizados com Gilberto Gil desde 1997, participou em shows com MPB-4 e Quarteto em Cy, Ana Carolina, Alejandro Sanz, Peter Gabriel, Maria Bethânia, Roberto Carlos, Caetano Veloso, Djavan, Gal Costa, Pepeu Gomes, Elba Ramalho, Lulu Santos, Ivete Sangalo, Dominguinhos, Carlinhos Brow, Margareth Menezes, entre outros, e registrando seu talento e sua sonoridade nas trilhas sonoras da Rede Globo, disco livro do Paulo Coelho e em discos de artistas como Milton Nascimento, Oswaldo Montenegro, Belchior, Zé Augusto, Akundum, Adriana Maciel, Vanessa Rangel, Morais Moreira, Paulo Ricardo, Fagner e Amelinha.

Sérgio Chiavazzoli além da sua carreira solo, montou com seus amigos Arthur Maia, Carlos Malta, Claudio Andrade e Jorginho Gomes o Grupo Gomanchi de música instrumental. Em 2010 montou o Mafuá Instrumental, um Power Trio com Fábio Lessa e Flávio Santos.

Sábado, 8 de julho, é a vez da dupla Flávio Guimarães e Alamo Leal que vão estar mostrando um trabalho totalmente acústico e intimista, respeitando a tradição do blues no início do século XX, ou seja, voz, gaita e violão de aço. Esse show é baseado no cd que o duo lançou em 2012, intitulado “Ain’t No Strangers Here”. Músicas de Willie Dixon (My baby), Robert Johnson (Come on in my kitchen), Brown Black and White (Big Bill Broonzy), Shake Your Hips (Slim Harpo) e Bad Luck (Charlie Musselwhite) e outras que fazem parte da história do blues vão estar presentes.

Somando mais de 30 anos de uma carreira prolífica, Flávio Guimarães vem acumulando as funções de instrumentista, cantor, produtor, compositor e integrante do Blues Etílicos.

Paralelamente ao seu trabalho junto à banda, desenvolve sua carreira independente com diversos parceiros do primeiro time do blues nacional, além de já ter tocado com lendas vivas do blues, como Buddy Guy e Taj Mahal. Realizou shows de abertura para Ben Harper, B. B. King e Robert Cray, tendo se apresentado em importantes festivais da Europa, Estados Unidos e América do Sul.

Flávio Guimarães explora seu instrumento nas suas mais diferentes texturas e sonoridades e sua versatilidade o levou a tocar e gravar com grandes nomes da música brasileira. Alceu Valença, Almir Sater, Djavan, Cássia Eller, Ed Motta, Erasmo Carlos, Frejat, Leo Gandelman, Luiz Melodia, Paulo Moura, Renato Russo, Rita Lee, Titãs, Zeca Baleiro são alguns dos artistas que incluíram Flávio em seus álbuns e shows.

Nessa sua estrada solo, Flávio Guimarães já soma 11 CDs lançados.
Alamo Leal é um músico de blues, que construiu sua carreira na Europa, onde residiu mais de 30 anos. Seu primeiro CD “Rythm Oil”, lançado pela “Armadillo-Records” foi escolhido o álbum do ano pela revista inglesa “Blueprint” em 1998. Realizou diversos shows e festivais com o legendário Funk Master e com Pee Wee Ellis, saxofonista de James Brown e Van Morrison.

De 1995 até 2005, morando entre Paris e Londres, tocou em grandes festivais na Europa, dividindo o palco com alguns gigantes do blues como Luther Allison, Bernard Allison, Larry Garner, Clarence Gatemouth Brown, Otis Grand, Paul Lamb e Joe Louis Walker. Voltando ao Brasil em 2006, Alamo vem realizando shows em todo país, tendo lançado três álbuns desde então.

Encerrando o festival Tudo Blues no dia 9 de julho, o show fica por conta da grande cantora Taryn que vai fazer uma apresentação revivendo o blues desde os anos 30 em suas diversas vertentes, o jazz dos anos 50/60, o soul e o rock clássico, com arranjos viscerais e uma apresentação que vai levar o público em uma viagem pelo tempo musical.

Nascida no Rio de Janeiro, Taryn é a quinta geração de uma família de grandes músicos e maestros, como seu tio avô Wladislaw Szpilman, que teve a vida retratada  no filme de Roman Polanski vencedor do Oscar, “O Pianista”, seu avô Waldemar Szpilman, parceiro do grande compositor Heitor Villa Lobos, e seu pai Marcos Szpilman, maestro-fundador da Rio Jazz Orchestra, da qual ela é cantora e diretora artística hoje em dia.

Gravou quatro CDs solo, destacando-se o seu mais recente Nouveau Vintage Café, onde conseguiu uma alquimia especial, que homenageia a diva Carmen Miranda com um inovador arranjo Samba-Eletro swing, o clássico do jazz Black Coffee com uma estética Trip Hop, e tem entre seus convidados desde jazzistas americanos a exímios sambistas brasileiros.

Anualmente se apresenta no principal circuito de Festivais de Jazz & Blues pelo Brasil, sempre escalada como “headliner”,  trazendo apresentações vigorosas e evocando em sua performance, a estética das atrizes do cinema clássico de Hollywood dos anos 40 e Pinups dos anos 50,  tanto no figurino, como nas influências musicais , tudo com uma abordagem inovadora…

É citada por Roberto Menescal, como a cantora de maior emissão vocal do Brasil, por Jô Soares como a melhor interpretação de Billie Holiday que ele já viu, além de colecionar inúmeros elogios da crítica especializada sobre seus shows e discos.

SERVIÇO

29/6- Sérgio Rocha Blues Band – Uma homenagem a Celso Blues Boy
30/6- Ricardo Giesta Quarteto
01/7- Rick Ferreira – Toca Rauuul
02/7- Pedro Quental – Tributo a Ray Charles
06/7- Marcos Godoy
07/7- Sérgio Chiavazzoli – O Blues na MPB
08/7- Flávio Guimarães e Alamo Leal
09/7- Taryn

29 de junho a 09 de julho – 20h
Teatro da UFF
Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí, Niterói/RJ
Ingresso: R$ 50 e R$ 25 (estudantes, maiores de 60 anos, menores de 21 anos e pessoas com deficiência)
Classificação: Livre
Informações: 3674-7512