Dia do Choro celebra 120 anos de Pixinguinha e centenário de Carinhoso

O célebre compositor Pixinguinha comemoraria 120 anos hoje.

Neste domingo (23), os cariocas celebram o Dia Nacional do Choro. A Secretaria Municipal de Cultura (SMC) idealizou, juntamente com o Instituto Casa do Choro, uma maratona de shows simultâneos gratuitos que reunirá mais de 80 músicos em vários pontos da cidade para comemorar a data, parte do Calendario Cultural Oficial do Rio de Janeiro. A grande homenagem da festa neste ano será dedicada ao compositor Alfredo da Rocha Vianna, o Pixinguinha, que comemoraria hoje 120 anos, e ao centenário de sua mais famosa canção, Carinhoso, composta em parceria com Braguinha.

O evento vai reunir grandes nomes, como Zé da Velha, Silvério Pontes Pedro Amorim, Marcelo Bernardes, Pedro Paulo Malta e Nina Wirttti, além dos grupos Cordão do Boitatá, Os Matutos, Choro na Rua, Choro da Glória, o projeto Pixinguinha para Crianças, o bandão da Escola Portátil de Música e a Orquestra Furiosa Portátil.

Por volta das 11h, parte da Estação Central do Brasil o Trem do Choro, evento que reúne vários músicos e amantes do ritmo, em uma viagem até as estações de Olaria e Penha Circular. Segundo o criador do projeto, Marcio Vinhas, a ideia do Trem do Choro, criado há seis anos, é unir os dois grandes polos do choro na cidade do Rio, o centro da cidade e o subúrbio carioca.

“Na verdade, o choro nasceu no século 19, na Cidade Nova (centro da cidade), onde se realizavam rodas de choro em botecos e bares. Só que, no subúrbio, o famoso Pixinguinha já realizava os fundos de quintais. Pixinguinha, para mim, é quase uma religião.”

Mestre Siqueira do Cavaquinho, de 80 anos, tocou com Pixinguinha no início da década de 1960. “Tive a felicidade de tocar e isso ficou marcado em toda a minha vida. E graças a ele, à amizade, à música, eu aprendi muitas coisas”, disse o músico.

Para o músico Marcel Nicolau, Pixinguinha é um dos grandes nomes da música mundial. “Pixinguinha é quase um semideus. Ele é uma daquelas pessoas que são poucas na humanidade e que, por algum motivo, nascem. É um dos nossos maiores maestros, apesar das pessoas só o conhecerem através do choro. Ele está dentro do nascimento do samba, do choro e da música instrumental brasileira.”

Depois de chegar à Estação Penha Circular, a festa continua pelas ruas do subúrbio. O evento será encerrado na Lona Cultural João Bosco, em Vista Alegre. Além do Trem do Choro, estão previstas várias atrações para hoje no Rio de Janeiro, principalmente à tarde. Haverá apresentações musicais no VLT (veículo leve sobre trilhos), nas barcas, na Praça XV, na Rua do Ouvidor e no Largo da Carioca.

Confira a programação:

14h30 às 16h – Cinco eventos simultâneos:

Barca Paquetá x Rio – Show na Barca (concentração 14h, saída da barca 14h30): Pedro Amorim, Marcelo Bernardes e Choro da Glória, com Anderson Balbueno (pandeiro), Bernardo Diniz (cavaco), Diego Terra (sax), Lucas Porto (violão 7 cordas), Pedro Barros (violão de 6 cordas) e Rodrigo Milek (clarinete).

VLT do Choro (concentração 14h na estação Rodoviária, saída às 14h30): Roda de choro com Os Matutos, com Everson Moraes (oficleide), Aquiles Moraes (trompete e flugelhorn), Tadeu Santinho (flauta e flautim), Marlon Júlio (violão de 7 cordas), Pablo Carrilho (violão de 6 cordas), Lucas Oliveira (cavaquinho), Maycon Júlio (bandolim), Marcus Thadeu (percussão), Magno Júlio (percussão) e Thiago Osório (tuba).

Praça XV: Show “Pixinguinha para Crianças” voltado para o público infantil e Baile Cordão do Boitatá. O Pixinguinha para Crianças é formado por Daniel Fernandes (violão de 7 cordas), Marcelo Cebukin (sax, flauta e flautim), Milena Sá (pandeiro), Joana Saraiva (sax, flauta e flautim), Bernardo Diniz (cavaco) e Luzia de Mendonça (brincante).

Rua do Ouvidor (em frente à Livraria Folha Seca): Roda de choro com Choro na Rua e participação especial de Zé da Velha e Silvério Pontes.

Largo da Carioca: Roda de Choro com professores e alunos da Escola Portátil de Música

 

16h: 

Praça XV: Cortejo do Cordão do Boitatá

Saindo da Praça XV, encontrando os músicos da Rua do Ouvidor e seguindo pela Sete de Setembro em direção ao Largo da Carioca.

 

17h30:

Largo da Carioca: Bandão e Coral da Escola Portátil de Música recebem os grupos para execução de “Carinhoso” e outras músicas de Pixinguinha.

Grande encontro de encerramento, com a Orquestra Furiosa Portátil. Convidados Especiais: Nina Wirtti, Pedro Miranda e Pedro Paulo Malta.

Informações: Prefeitura do Rio de Janeiro