500 voluntários participam de Clean Up na Praia de Copacabana

Abraço simbólico ao mar no clean up de Copacabana © Daniel Lobo Bechara

Às 10h30 desta quarta, após as atividades de catação e educação ambiental, uma multidão se reuniu no Posto 6 para, em um grande abraço e com muitos aplausos, selarem o compromisso de que é preciso Conhecer para Preservar.

“O Brasil é o 16º país que mais despeja plástico nos oceanos. 80% desse problema é gerado em terra, então é fundamental que as pessoas sejam conscientizadas da importância de descartar corretamente o lixo. Até porque o problema é cíclico. Quando os peixes comem o plástico dos oceanos, isso acaba indo para o organismo das pessoas, quando elas comem os peixes”, alerta Anna Carolina Lobo, coordenadora do Programa Mata Atlântica e Marinho do WWF-Brasil.

O mutirão de limpeza “Conhecer para Preservar” foi a primeira ação do projeto do Instituto Mar Adentro, realizado com o apoio do Programa Mata Atlântica e Marinho do WWF Brasil, para conscientização e engajamento da sociedade sobre a importância do cuidado com o ambiente marinho, e contou nessa ação com o coordenação do Instituto Lixo Zero e o apoio de muitos parceiros.

Dos órgãos oficiais, Prefeitura do Rio de Janeiro e Companhia Municipal de Limpeza Urbana da Cidade – COMLURB. Do segmento da sociedade contou com a Colônia de Pescadores Z13, Verde Mar, G BioTra, Jornal Posto 6, Meu Copo Eco, Projeto Aruanã, BG 500, Eco Eduque, Rio Eu Amo eu Cuido,  Da Selva Sup, A2Fotografia, Natação no Mar, Equipe 15, Praia para Todos, De Loys Arquitetura, X-Can, Clube Carioca VA´A, Clube Carioca de Canoagem, Street Runners, EcoSurf, O Pirata do Arpoardor, Águas Prata, Venga Chiringuita e Biscui (restaurantes), Cooperativa Transformando, Colégio Percepção, do Irajá, Instituto Dor, Clean Up The World, Instituto Evento Ambientais – IEVA, Matéria Brasil e Anfitriões do Cosme Velho.

Ímas do Cristo Redentor vendidos pela Remolda, em prol da cooperativa Anfitriões do Cosme Velho © Caio Salles

Parceiros trabalhando juntos

O evento distribuiu gratuitamente 500 camisetas, 500 copos do Meu Copo Eco e 300 porta-guimbas do Movimento Rio eu Amo eu Cuido. Também contou com a participação do projeto Remolda, da campanha Plástico Vale Ouro, do WWF-Brasil, que levaram uma máquina que transforma copos plásticos em pequenos ímas do Cristo Redentor. Foram vendidas mais de 200 unidades e toda verba é revertida para a Cooperativa Anfitriões do Cosme Velho. Os resíduos gerados foram recolhidos pela Comlurb e os recicláveis pela empresa parceira do Movimento Lixo Zero, Sanatto.

Os voluntários foram divididos em grupos, com apoio da COMLURB e da Cooperativa Transformando fizeram a limpeza nas areias. Com a orientação da equipe Natação no Mar, também foi removido lixo marinho depositado próximo à beira-mar. Todo o resíduo coletado foi concentrado na Colônia de Pescadores Z13, para gravimetria. De uma área de 6000m² foram retirados 1.640 litros de resíduos. A gravimetria focou na mensuração das guimbas de cigarro, canudos e tampas plásticas. Resultado: 4.600 guimbas, 600 tampas plásticas e 800 canudos.

Além disso, houve capacitação dos voluntários pela equipe veterana do Projeto Clean Up the World, que doou para a ação 500 sacolas e 1.000 luvas, que levaram à coleta dos resíduos em uma área de 6.000 m² de areia. Quase 100 alunos voluntários do projeto GBioTra, do Colégio Percepção do Irajá, participaram da ação e tiveram uma aula sobre a importância dos ambiente marinho com seus animais e sobre os problemas que estão sofrendo com o lixo marinho, oferecida pelos voluntários dos Projetos Aruanã e BG500. Em seguida, as crianças, com a supervisão de voluntários da Cooperativa Transformando e COMLURB fizeram também catação.

Voluntária atuando na triagem dos resíduos recolhidos © Caio Salles

Abraço simbólico ao mar

Todos os voluntários se reuniram às 10h30 no Posto 6 para formar uma fila à beira-mar, que chegou a 1.200 metros de extensão. De mãos dadas e em coro, leram em voz alta o que chamaram de o novo grito de guerra, que todos vão colocar em prática: Conhecer para Preservar.

Fonte: WWF Brasil