Tecnologia e arte se unem em exposição retrospectiva de Abraham Palatnik

A obra de Abraham Palatnik (1928) caracteriza-se por uma qualidade inegável: permite não só observar as passagens do moderno ao contemporâneo, mas também reconhecer uma das primeiras associações entre arte e tecnologia no mundo.

A exposição retrospectiva, em cartaz no Centro Cultural do Banco do Brasil até 24 de abril, ultrapassa os limites da pintura e da escultura modernas, intenção que o artista manifestou claramente em obras como Aparelhos Cinecromáticos e Objetos Cinéticos e em suas pinturas, quando passou a promover experiências que implicam uma nova consciência do corpo.

Curadoria: Felipe Scovino e Pieter Tjabbes.

Clique aqui para ver a vinheta da mostra:  Palatnik – vinheta