Crise diminui tempo da queima de fogos no Réveillon de Copacabana

Foto: Daniel Marenco em 01/01/2016 – O Globo

O secretário especial de Turismo da prefeitura, Antônio Pedro Figueira de Mello, anunciou que o tempo da queima de fogos no réveillon da Praia de Copacabana será reduzido este ano por causa da crise econômica. Em entrevista ao “Bom Dia Rio”, da TV Globo, Antônio Pedro informou que este ano haverá 12 minutos de queima, quatro minutos menos do que o habitual.

Antônio Pedro ressaltou que a prefeitura terá que arcar com parte dos custos da festa de fim de ano, também devido à crise:

– A gente está gastando cerca de R$ 5 milhões. Isso vai para a balsa, para alguns artistas dos palcos principais. A gente gasta dinheiro também com o palco. A gente não gastaria com palco, tivemos que gastar (este ano). Então, são alguns investimentos que nos anos passados foram custeados diretamente pelos patrocinadores e este ano com as dificuldades das empresas a gente teve que arcar um pouco com a festa – salientou.

Segundo o secretário, há oito anos os patrocinadores arcavam com a maior parte da despesa.

– Este ano, com a crise, a gente teve uma dificuldade. Agora, na reta final, a gente conseguiu patrocínio de parte da festa, mas teve uma outra parte que a prefeitura teve que arcar com a festa, com o custo. Obviamente, isso já estava reservado, já estava na programação porque ela (a festa do réveillon) não pode deixar de existir – frisou.

Mas o secretário enfatizou que a expectativa de retorno financeiro para a cidade justifica a despesa.

– Mas isso volta muito. A gente tem a expectativa de cerca de 800 mil turistas que vêm para a cidade no período do réveillon. Fora aqueles que a gente não consegue contabilizar porque vão para a casa de amigos, pessoas que vêm para as proximidades. E isso gera uma receita para a cidade de cerca de US$ 680 milhões – explicou.

Antônio Pedro também fez recomendações às pessoas que não deixem a praia logo ao fim da queima de fogos para evitar congestionamentos dos modais de transportes. Ele sugere que quem for a Copacabana aproveite os shows que acontecerão com artistas consagrados como Elba Ramalho, Alceu Valença, Geraldo Azevedo e Léo Jaime.

Fonte: O Globo