Rolé Carioca chega ao fim de mais uma temporada voltando a Paquetá, bairro escolhido pelo público

Professores em Paquetá (2015)
Professores em Paquetá (2015)

O Rolé Carioca visitou os bairros do Centro, da Zona Oeste, da Zona Norte, da Zona Sul, e atravessou a Baia de Guanabara, chegando a Niterói.

Mas a ida a Paquetá em 2015 foi inesquecível. Não por acaso foi um dos bairros mais procurados desde o início do projeto, levando 700 pessoas à ilha.

E agora Paquetá volta como o bairro mais votado no site www.rolecarioca.com.br , para o último passeio da quarta temporada: um rolé icônico pelas terras do romance A Moreninha, de Joaquim Manuel de Macedo. Há de se ressaltar a importância do voto pelo público, que ao longo do ano participou ativamente da campanha pelo Facebook.

Idealizado pelo Estúdio M’Baraká, o Rolé Carioca encerra o ano sendo um dos projetos culturais mais inventivos já realizado na cidade do Rio de Janeiro e adjacências. Vale lembrar: sempre gratuito e sem ficha de inscrição. Então, agora é pegar a barca rumo à Paquetá, no dia 27 de novembro e saber mais curiosidades sobre a ilha.

Ilha de Paquetá
Ilha de Paquetá

Tradicional ponto turístico da cidade do Rio de Janeiro, a poucos minutos da agitação da metrópole, Paquetá possui uma legislação de caráter de preservação que sempre regeu a ilha e contribuiu para que boa parte do acervo arquitetônico do bairro e do Rio Antigo fosse preservado. Nos últimos anos, Paquetá tem sido uma opção para quem busca lazer e tranquilidade sem se afastar muito da cidade. Conhecida como Ilha dos Amores, a Ilha de Paquetá vem sendo procurada por artistas, poetas e outros adeptos de uma vida mais tranquila.

A ilha esteve sob o domínio dos índios tamoios até o fim do século XV. Foi o navegante francês André Thevet que primeiro registrou sua descoberta, em dezembro de 1555. A ilha então foi reconhecida pelo rei da França em 1556 e se tornou foco de resistência à expedição portuguesa na cidade do Rio. Paquetá passaria ao controle de Portugal quase uma década depois, em 1565, quando Estácio de Sá repartiu a ilha entre seus companheiros, Inácio de Bulhões e Fernão Valdez.

O ponto de encontro será na Praça XV, às 9h. A barca em direção a Paquetá vai partir às 10h. Nesta volta à Paquetá, os professores da Estácio, Rodrigo Rainha e William Martins, farão o seguinte trajeto:

·         Praça Pintor Pedro Bruno

·         Igreja do Senhor Bom Jesus do Monte

·         Canhão de saudação a Dom João VI

·         Árvore Maria Gorda

·         Casa José de Bonifácio

·         Praça São Roque

·         Pedra da Moreninha

·         Chácara dos Coqueiros

·         Solar Del Rey (atual Biblioteca Popular de Paquetá)

Informações: Divulgação / Jornal do Brasil