Evento reúne gastronomia e artes germânicas em Niterói

logo_footer

Para difundir a cultura da Alemanha, Áustria e Suíça e o idioma alemão entre os brasileiros, as embaixadas destes países promovem a partir desta segunda a “Semana da Língua Alemã no Brasil”. O evento, gratuito, reunirá a gastronomia, o cinema, as artes plásticas, a música, além de palestras sobre estes países europeus em Niterói e em outras cidades do Brasil. Por aqui, a programação fica em cartaz no Instituto Cultural Germânico (ICG), em Icaraí, e no Unilasalle-RJ, em Santa Rosa.

— Queremos mostrar a cultura desses países, com seus grandes pensadores, cientistas, tradições e a economia. É um espaço aberto para o conhecimento — diz Ricardo Freitas, diretor do ICG.

Para mostrar que a gastronomia alemã vai muito além de salsichas, chucrutes, frios e batatas, o chef Harald Engelbart vai ministrar um workshop no auditório da Unilassalle. O público aprenderá a preparar e degustará pratos típicos da gastronomia contemporânea germânica. Entre eles, “gravlax de salmão”, prato no qual o peixe é curado em sal, açúcar e endro, e “carpaccio de raízes”, preparado com nabo e beterraba.

Gravlax de Salmão
Gravlax de Salmão

Em sessão especial do Kinoklub, que realiza exibições mensais de filmes com foco na cultura alemã, será exibido o filme “Vitus”, do diretor suíço Fredi M. Murer no ICG e anfiteatro da universidade. Na sessão do ICG, haverá um bate-papo com o palestrante convidado Gundo Geuss, mestre em Antropologia pela Universidade Livre de Berlim.

Também será promovida uma mesa redonda para debater o alcance do idioma alemão e sua contribuição cultural no Brasil e no mundo. Temas como especialização profissional na Alemanha serão abordados por Mônica Maria Guimarães Savedra, professora de Língua e Literatura Alemã da UFF; Thainá Maia, aluna do ICG que morou e estudou na Alemanha; Nadine Leptich, professora alemã, e Daniel Cecchetti, ex-aluno do ICG que também viveu na Alemanha. Haverá ainda aulas experimentais de alemão abertas ao público e uma palestra sobre oportunidades de intercâmbio na Alemanha.

Imagens de Stefan Koppelkamm mostram o que mudou na Alemanha Oriental 12 anos após a queda do muro de Berlim - Divulgação
Imagens de Stefan Koppelkamm mostram o que mudou na Alemanha Oriental 12 anos após a queda do muro de Berlim – Divulgação

Alguns dos eventos extrapolam a semana e continuam até maio, como a exposição “Ortzeit – Local Time”, que será aberta ao público de terça ao dia 6 de maio, das 9h às 20h, na Galeria de Arte La Salle, na Unilassalle. A mostra reúne 20 imagens em preto e branco do fotógrafo alemão Stefan Koppelkamm. A mostra do Goethe-Institut exibirá fotos da Alemanha Oriental feitas entre em 1990 e 1992, poucos anos depois da queda do Muro de Berlim, e os registros dos mesmos locais após 12 anos. No vernissage, segunda-feira, Luciana Lazulli, cantora e professora de canto do Conservatório de Música do Rio de Janeiro, vai apresentar um repertório de músicas em alemão.

A programação será encerrada no dia 20 de maio, no Unilasalle-RJ, com a apresentação da banda alemã Le Bummms Boys, um quarteto que une o sax ao trombone com uma batida de rock, ska, balkanbeats e pop.

Créditos: Jornal O Globo