Rio Mapping Festival abre nesta quinta com intervenção no Parque das Ruínas

??????????????????????????????????????????

Até 20 de dezembro, o Rio de Janeiro recebe a segunda edição do Rio Mapping Festival, considerado hoje o maior festival de luzes da América Latina, e oferece ao público a oportunidade de conhecer a tecnologia artística mais moderna e mais usada nas grandes capitais mundiais. A nova estrela da arte visual urbana é feita por meio de projeções em edifícios, construções e outras superfícies inusitadas ao longo da cidade.

O Festival traz ainda performances de teatro e música, além de oficinas de Arte e Tecnologia nas escolas da rede pública, contemplando diversos pontos da cidade, em parceria com o projeto Ocupa Escola. Toda a programação é gratuita.

Na Baixada Fluminense, em Duque de Caxias, a programação de Artes Integradas começas às 18h no Goméia Galpão Criativo. Vídeo Mapping Live, Sarau Donana, Firmamento Sistema de Som, Capa Comics, Slow da BF e filmes do Cine Gomeia, Cinema de Guerrilha, Cineclube Buraco do Getúlio, Hulle Brasil, Marcelo Peregrino, Firmamento Sound System e Ras Bernardo.

Já no domingo, 13, às 15h, Ilha Grande recebe Paulinho Sacramento, VJ Leandro, VJ Ratón (Bolívia) e o DJ Sapucaia. No grafite o convidado para ação conjunta com video mapping é James Rasta. A programação segue durante a semana no Cine Joia – em Jacarepaguá; Real Gabinete Português de Leitura – na Praça Tiradentes e Museu da Maré.

Pela primeira vez na Ilha do Govenador, fechando com chave de ouro a segunda edição do festival, à partir das 20h começa o o show de projeção e luzes na Igreja Sagrada Familia e poderá ser vista por boa parte dos moradores do bairro. O publico presente vai assistir as intervenções dos artistas Marcus Vinicius e Vinícius Luz, VJ EletroIman, e VJ Leandro.

projecao-mapeada-monumental-arcosdalapa-riodejaneiro-onprojecoes-port1

mapping-gabinete-real-1bx

O vídeo mapping ou simplesmente projeção mapeada é uma das técnicas visuais mais inovadoras da atualidade e ainda pouco utilizadas no Brasil. Trata-se de usar uma projeção de vídeo como se fossem pinturas sobre superfícies não convencionais, como ruas, monumentos e edifícios, criando ilusões de ótica exuberantes. Com o software apropriado, uma imagem da superfície que vai receber o filme é capturada e a área do trabalho é desenhada. Todo o resto é eliminado, em um processo semelhante às camadas do Photoshop. Assim, basta que o artista adicione as camadas de vídeo da forma que desejar. O resultado é surpreendente.

O artista visual, diretor e curador do evento Paulinho Sacramento explica que o Rio Mapping Festival nasceu da necessidade de trazer olhares ampliados sobre uma das técnicas mais inovadoras da atualidade, provocando no público a sensibilização de uma nova forma de utilização dos espaços públicos. “O Festival pretende gerar impacto visual para a cidade do Rio de Janeiro em um momento de destaque no cenário turístico, artístico e cultural. Além disso, queremos atrair e ampliar o público consumidor de cultura de forma gratuita e interativa, integrando a arte visual, a música e a arquitetura no espaço público através de criatividade, experimentação e tecnologia,” diz.

rio-mapping-1

Serviço: Rio Mapping Festival 2015

Abertura: 10 de dezembro, quinta-feira, as 20h

Local: Parque das Ruinas – Janela Indoor de Artes Integradas

Performance Poética – Coletivo Plástico Preto, Teatro – Companhia Mulher de Palavra, Intervenções de Visuals: Vj Ratón (BO), VJ Paulo China, VJ Grasmann, VJ Chico Abreu, Coletivo Mshare, Jodele Larcher, Lê Pantoja,VJ Leandro.

Programação completa no site do evento.

Entre os dias 10 e 20 de dezembro (de quinta-feira domingo), sempre a partir das 20 horas, haverá performances em Santa Teresa, Botafogo, Madureira, Duque de Caxias, Ilha Grande, Jacarepaguá, Praça Tiradentes, Museu da Maré e Ilha do Governador.

Entrada gratuita

Fonte: Jornal do Brasil